O ganho de peso do bebê é uma das preocupações mais frequentes das famílias que recebo em consultório, e também uma das maiores justificativas para complementar a alimentação do bebê com leite artificial. Será que o meu filho está engordando e crescendo como deveria? Será que o meu leite está sendo suficiente para alimentar ele? Muitas dessas inseguranças surgem embasadas em mitos, e por isso decidi vir falar um pouco sobre isso com vocês.

Poucos pais sabem mas após o nascimento é esperado que o bebê reduza seu peso corporal em torno de 10%, e isso acontece geralmente entre o 3 º ao 4 º dia de vida. Entre o 7º ao 10º dia esse peso tende a normalizar. Portanto, perda de peso nesse período não é um motivo de preocupação, ok?

O ganho de peso esperado de um bebê é de 15 a 30 gramas/dia, mas essa NÃO é uma regra já que cada criança possui seu próprio desenvolvimento, o que leva em conta seu peso ao nascer (se é prematuro, se a mãe teve Diabetes Gestacional…) bem como suas características genéticas. Além disso, não podemos olhar apenas para a informação “peso” de forma isolada, medidas como perímetro cefálico, estatura, desenvolvimento e quantidade de fraldas devem ser levadas em conta quando avaliamos o aspecto nutricional dos bebês. Para isso, além dos sinais clínicos, utilizamos como um dos parâmetros a famosa curva de crescimento.

Um dos mitos mais comuns ainda difundidos é que nem sempre o leite materno é suficiente e que muitas crianças precisarão do complemento com leite artificial. Vale lembrar que o leite materno é o alimento mais completo que um bebê pode receber, as fórmulas nada mais são do que uma imitação do leite humano e, por serem artificiais, nem sempre são bons para flora, podem dificultar o funcionamento intestinal e provocar alergias.

Um bebê que está abaixo do peso nem sempre precisará da fórmula como complemento, é preciso olhar os possíveis problemas que podem estar impedindo esse ganho e buscar corrigí-lo com o auxílio de uma consultora em aleitamento materno, do Banco de Leite mais próximo ou de um Pediatra que tenha foco nem aleitamento materno. Muitos desses problemas podem estar relacionados à pega incorreta, posicionamento inadequado ou horário fixos das mamadas… questões de fácil correção mas que precisam de um olhar profissional atento.

Sempre que o bebê apresentar perda de peso, exceto nos primeiros 3, 4 dias de nascimento, ele precisa ser avaliado e, se for o caso, será necessária uma investigação mais aprofundada já que o pouco ganho de peso pode indicar infecções, alergias, refluxo, entre outros quadros que precisam ser cuidados de perto.

Dra Nicole Dellapino é Pediatra e Consultora em Aleitamento Materno e atende aqui na Clínica Iluminar.